sábado, 21 de dezembro de 2013

The most powerful thing in the world


Desde muito pequena ouço e leio sobre contos de fadas, embora adore todas essas histórias e tenha inconscientemente balizado minhas perspectivas amorosas nelas, sempre soube que eram estórias. Porém coisas como “Siga seu coração”, “A coisa mais poderosa do mundo”, “O beijo do amor verdadeiro” eram algo que eu realmente acreditava como verdade e que seguir seu coração era tudo o que eu tinha que fazer pra chegar até ele e encontrar o meu felizes para sempre.
Eis o grande paradoxo de me tornar adulta e finalmente quebrar a maldição da bruxa. Por muitos anos acreditar nisso fez com que eu ansiasse por este momento mágico do amor e o fato disso simplesmente demorar pra acontecer me frustrava e entristecia muito. Eis que, enfim ele surge, não ele não era um príncipe, mas sim era encantador tal como a Fera da Bela, em que se descobre o encanto aos poucos e assim foi. E eu segui meu coração e recebi o tão esperado beijo do então "amor verdadeiro", a coisa mais poderosa do mundo, onde a maldição da incerteza e solidão se quebrara e o resto fora anulado. Eu havia encontrado o meu “verdadeiro” amor. Estava ali e nada mais existiria antes ou depois, meu momento encantado havia chegado. Sério, eu nunca havia sido beijada daquele jeito, eu nunca havia me sentido tão envolta numa emoção tão forte, meu coração parecia que explodiria.  Porém o que era pra ser o meu céu, foi o meu inferno, brigas intermináveis, um ciúme que me queimava o peito, tudo tão intenso e tão doloroso que não tinha outro destino a não ser o fim. Descrever a dor intensa seria dramático demais, resumo a um ano e meio de depressão e remédios pra definir melhor.
Percebi que há um tanto de insanidade em "seguir seu coração", afinal Romeu e Julieta terminaram mortos, Otelo matou Desdemona e tantas outras tragédias movidas por este seguir cego. Não duvido do poder apaixonado de um beijo, pois quando nos apaixonamos nos sentimos poderosos, tão poderosos quanto insanos, nada sábios, faríamos qualquer coisa pra manter aquele sentimento vivo, às vezes a custa do nosso objeto de "amor" ou adoração. "O sábio de coração será chamado prudente" Prov 16:2 Irônico dessa sentença é que o homem a dizê-la foi justamente traído pelas próprias emoções e em sua velhice resolveu nos deixar esse alerta como conselho. Ter sabedoria com as suas emoções é ponderá-las e saber que não fará mal algum ao outro. E por definição são escolhas que fazemos entre deixar o sentimento aflorar ou não. E nessas escolhas sábias, valorizamos o relacionamento, refreamos palavras duras, refletimos sobre o outro. Há muito mais no verdadeiro amor do que o "beijo do amor verdadeiro". Há renúncia, compreensão, o "abrir mão" em favor do outro e principalmente há sacrifício.

Foi então que eu me parei pensando como o meu verdadeiro amor poderia conter e trazer tanta infelicidade? Como eu podia crer que era assim que eu poderia ser feliz? Acreditando na fantasia, em viver pelas minhas emoções? Tola! Eu já não conhecia um amor? Ou melhor O AMOR. Aquele imenso feito em carne Cristo, feito em homem Deus, o verbo conjugado entre nós nos dando esperança de uma vida eterna, pois o seu amor assim o era, afinal Ele simplesmente o é. Ele abriu mão de tudo o que tinha, da sua honra e glória como Deus pra ser limitado feito homem, vir nas condições mais miseráveis. Não, esse príncipe não veio num cavalo branco, ele estava no seu cocho, tudo o que cabia naquele ser imenso e pequeno era o seu amor, puro, limpo, intacto para uma humanidade inteira que desconhecia o princípio de amar. Abnegar-se, abrir mão, renúncia, tornar o outro a causa maior. Ele me ofereceu esse amor de graça, por sua infinita Graça tomando pra si minhas dores, minhas causas e culpas. Disse que enxugaria toda a minha lágrima. Sei que ainda mordo a maçã vez por outra, infelizmente, mas encontro o seu perdão sempre ao alcance de uma sincera oração, com um coração contrito que não rejeitas.
Dá pra negar que este é o real amor verdadeiro? Dá pra compreender então que a coisa mais poderosa do mundo é aquele sacrifício? Eu consigo compreender, finalmente eu entendo que meu final feliz com Ele simplesmente não tem fim! Que não há maldição que seu sangue não consiga quebrar, que não há nada que possa me fazer escapar desse amor, e ele está em Cristo Jesus, meu Salvador, Rei e Mestre. O amo! Sei que meu amor não alcança o seu, pois sou infinitamente menor, mas aceitas e me ensina a profundamente amar. E mais incrível do que tudo, não é uma tola estória de conto de fadas, Ele assina uma verdadeira história por mim.

4 comentários:

Joice Lourenço disse...

Lindo lidi!!! Amei as suas palavras e assino embaixo :-)

Preta Arsenio disse...

Obrigada, Joice! Fico feliz de te ver por aqui! Smaaaack!

Joanna Marques disse...

Amei!!

Preta Arsenio disse...

Linda. obrigada!

Postar um comentário