sexta-feira, 9 de abril de 2010

Hello, girls tenho novidades!


NÃO EU NÃO ME CASEI!
Estava chegando em casa quando encontrei uma vizinha minha, muito amiga da familia e eu abri o maior sorriso pra contar a ela minha novidade, antes mesmo que eu dissesse o que era, ela perguntou: "O quê? Tá namorando?"
Meu sorriso murchou na hora, porque sempre esperam isso de mim? Que minha felicidade tenha testosterona e pêlos? Não, eu não pretendo adotar um macaco e muito menos estou com um namorado, eu ficaria com o "George, o curioso" por enquanto. Estou cursando minha pós em produção de moda! Isso é demais! Pois é, incrível como ela estaria mais feliz se eu optasse pelo macaco ou no caso o homem. Vai saber porque isso acontece? Todo mundo quer se casar e todo mundo está se divorciando. Mas se eu não arranjar um namorado, não tenho motivos pra ter um lindo e largo sorriso no rosto. É tremendamente ultrajante o que uma garota solteira tem que passar, toda essa cobrança em volta da vida pessoal e sentimental, me faz pensar seriamente em porque querem isso de mim. Não vou negar que estou sozinha por exigência demasiada, mas não quero me frustrar.
Hoje em dia casamento é basicamente isso: compromissos, leis, mentiras, verdades, dois seres humanos amarrados por um contrato de pouca duração e sem muitas garantias. Beleza! Um excelente motivo pra sorrir. Como o Coringa, só se for.
Não me entendam errado, não sou contra a maior instituição social criada por Deus, quero isso como todo mundo, talvez eu tenha uma visão utópica de casamento ou não, pois cresci com um bom exemplo real de um casamento feliz em casa e espero ser tão amada como minha mãe foi e amar alguém da mesma forma. Não quero as partes chatas apesar de saber que elas vem no pacote, mas quero fazer alguém feliz, isso eu sei que quero.
Muitas mulheres preferem se matar na academia pra ficar gostosa, e eu prefiro me encontrar, talvez assim alguém me encontre. Fazer um homem desejá-las mais do que qualquer coisa, pra quê? Vai cair tudo depois de um certo tempo. E vai ter que ajustar com bisturi e misturas químicas e isso é só pra manter o tesão. Nada se fala sobre a conversa, o cuidado, respeito, o carinho e o compartilhar. E o bom ficar juntos e se curtir? Curtir momentos, dividir seus detalhes, suas manias, agradar com coisas pequenas que imprimem na memória do outro o seu jeito de ser, único, especial e insubstituível. Valorizar esses momentos é que fazem dos chatos pequenos e irrelevantes.
Estou curtindo a minha vida e os meus planos, que estão se tornando reais, e me fazendo feliz enquanto não tenho alguém pra fazer feliz e que me faça igualmente feliz. Me disseram uma vez que era pra eu cuidar do meu jardim que um dia as borboletas viriam.
Elas virão, enquanto eu me encontro, alguém pode me encontrar.
Por enquanto "George, o curioso", você é o fofo que me faz rir.

3 comentários:

Escritora em construção disse...

Amiga,

Adoro ler seus textos... Consigo sentir a intensidade da sua revolta, da sua frustração e principalmente, da tua alegria em fazer a tão sonhada pós!!!

Adooooorrrooooo!!!

Beijos

Lú Oliveira disse...

Esse texto realmente me fez rir, e ao mesmo tempo refletir em por que será que as pessoas não conseguem aceitar que temos outras prioriades senão as que são "impostas" pela sociedade, né?
Cuida bem do seu jardim, pois sei que tudo o que vc deseja vai acontecer no tempo de Deus!!!!

Amo vc, Amiga Linda

Adriana Duarte disse...

Muito legal este desabafo, pois é bem assim mesmo a cobrança existe quando se está solteira e as pessoas teimam em acreditar que a gente só é completa quando se tem um exemplar masculino ao lado.

PS. Jamais ia imaginar que ao procurar a imagem de George o curioso ia me deparar com um texto tão bacana.

Sucesso e realizações.

Abraço!!!

Postar um comentário